Páginas

20 de set de 2012

Capitulo 8

Com a Sofia,foi um pouco mais soft.
Estávamos as duas na cantina sozinhas.Sozinhas totalmente não,estavamos em mesas separadas.
Eu fui ter com ela porque já estava farta de estar sozinha,e ela não parecendo que não tambem estava.
Devem-se estar a perguntar onde estava o resto da turma..Bem eles desde o primeiro dia que nos conhecemos não gostaram de mim.Estávamos em plena sintonia,já que eu tambem nao gostava deles.
-Olá,sou a Magda,somos da mesma turma.
-Olá,sou a Sofia.-disse ela timidamente.
-Hmm estás sozinha...
-Pois,não sou la muito social .E tu estas porque sozinha?
-Não me apetece aturar as garotas da turma.São tao...
-Manientas?
-Isso.
A partir daí começamos a andar sempre as duas,inseparaveis...Até aparecerem o Kiko e o Marcos,claro ahah...
Eu passava algum tempo em casa dela,eu preferia não a levar á minha.Raramente tratavam alguem bem ( os meus pais) e não a queria assustar.
A mãe dela é um maximo mesmo.Ela não vive com o pai,estão separados.Há muito tempo,acho que foi logo que ela nasceu.
A mãe dela chama-se Katrina.Isso mesmo Katrina.Ela é uma mulher muito bonita mesmo, das mais bonitas que já vi até hoje.
Tem cabelos castanhos claros e olhos azuis claros e é alta e magra.
Isso valeu-lhe a carreira de modelo.Ela era,e é muito conhecida lá na Rússia.Ás vezes ela e a Sofia ainda vão passar lá as férias.
A Sofia é parecida com ela,mas não é tão alta quanto ela.
A Katrina sempre foi muito simpatica para mim.No fundo,era como eu desejava que a minha mãe fosse.
Estou-me a lembrar da primeira vez que dormir em casa da Sofia.Tinha uns 14 anos.Os meus pais tinham ido embora em viagem e tinham falado com a mãe dela,para saber se eu podia lá ficar.
Eu,a Sofia e a mãe,estivemos a ver programas de moda,até as 23:30...
-Quem me dera poder ser como elas.-Disse eu.
-Como assim?Esquelética?-Perguntou a Sofia.
-Não,bonita.
-Oh Magda,tu és muito bonita.-Disse Katrina,sorrindo.
-Os meus pais dizem que não.
Ela olhou para mim surpreendida.
-Os teus pais disseram-te isso?
-Não..Dizem.
E contei-lhe mais algumas coisas que eles me diziam.
Arrependi-me depois de lhe ter contado.Ela ficou preocupada e decidiu confrontar os meus pais sobre o que me diziam.Falando na auto-estima que deitavam abaixo e etc.
Não ligaram.
Quando cheguei a casa nesse dia,a primeira coisa que o meu pai fez quando me viu,foi dar-me um estalo.
-O que é que eu fiz?!-Perguntei baixinho com as lagrimas a cair.
-Tens alguma coisa de andar a contar aquela matrafona o que se passa dentro de casa?-Gritou a minha mãe.
Não respondi.Tentei ir para o meu quarto,ja estava no cimo das escadas,quando o meu pai vai atras de mim e me empurra das escadas abaixo.
Magoei-me muito.Muito mesmo.Parti um osso das costelas...Se alguma vez partiram vocês sabem o quanto doi.
Mas o pior nem era a dor fisica.Era a dor psicologica.Porque é que eu nao podia ter uma mãe como a  da Sofia?
Nessa altura não entendi.Não conseguia perceber o porquê.
Mas hoje sei.Simplesmente há pessoas que não merecem ter filhos.
E ninguem escolhe em que berço nasce.

P.S: Próximo capitulo,sábado ou domingo...

10 comentários:

Kiss disse...

Gostei, mas agora estou preocupada... Isto não aconteceu contigo pois não? Sobre os teus pais serem assim?

MI disse...

Só! Eu quero mais e mais cedo! :'(

GirlOnSmile disse...

Obrigada...Não,não.

GirlOnSmile disse...

Oh..Pois :p

Kátia disse...

Lindo *-*

Pretty in Pink disse...

Ainda bem que isso não se passa contigo!

Beijinho*

GirlOnSmile disse...

Obrigado :)

GirlOnSmile disse...

Mesmo :)

Nix disse...

Oh fogo, que raio de pais |:

GirlOnSmile disse...

É mesmo :s