Páginas

18 de set de 2014

Coisas que não me interessam



Ainda devo estar para entender porque é que certas pessoas que eu conheço têm a necessidade de me atualizar dos seus estudos TODOS os dias,  "Já estudei aquilo", "Já vi toda a parte de x disciplina." "Já fiz os exercícios todos." sem eu lhes perguntar nada.
 Mas porquê razão estapafúrdia é que eu quero saber disto?! Vão estudar por mim? Não vão? Logo vi.
Vocês conhecem alguém assim?

44 comentários:

Sentimentos Incontrolados disse...

No stress Lunática ;)

Ana Rita disse...

Graças a deus que não tenho ninguém assim!! Haja paciência, o tempo que perdem a dizer que estudaram isto e aquilo tinham estudado mais um bocadinho!!

Diana C. disse...

Eu tenho um colega meu é que stressa e diz a matéria todinha e faz perguntas e responde ao que ele próprio diz!

Ana Nunes disse...

Conheço pessoas que também me mandam mensagens de propósito para me contarem tudo o que fizeram durante o dia ou durante todos os dias em que não falámos, sem eu ter perguntado nada. São das pessoas mais chatas que conheço, parece que têm necessidade de se afirmar, não há paciência.

who am I? disse...

Se eu conhecesse alguém assim, não era preciso muito tempo para a despachar. eheheh

C. disse...

Oh, pessoas sem interesse essas.

R: eu estive a responder aos nossos comentários longos :p mas tive um problema e não sei se cheguei a publicar o comentário...recebes-te-o? s:

Itor disse...

Yep.. São tão horriveis
R:E não... Por acaso até sou sompotico. Eles é que são buriinhos.
Claro que podes! Isso nem se pergunta pah... Er amandares duvidas e pronto

anya ♥ disse...

Ahahah xD nova moda!, não conhecia :P

Diana Machado disse...

no secundário isso era o prato do dia, sempre a contar que já tinham feito isto ou aquilo, boa boa para ti ahah
R: aqui assina-se um papel em como não se quer ser praxado para um dia mais tarde não lhe apetecer praxar

Beatriz Sousa disse...

yup

C. disse...

r: eu respondo de novo então (:

C. disse...

r: Isso dos erros é verdade. Ninguém venha afirmar que "sou perfeito e não cometo asneiras, sei muito bem o que faço" é daquelas mentiras que faz crescer o nariz dado mostrar o ego enorme presente nessa pessoa. Ahaha! Eu e o D. também éramos assim, acredita. Houve uma altura em que ele começou a crescer um bocadinho de nada naquela mentalidade infantil, peíodo esse que eu adorei. Passou a pedir-me ajuda em tudo! O visual dele começou a mudar, já via as coisas de uma outra perspetiva e então, um dia estava em casa dele mais o melhor amigo dele e um outro rapaz (basicamente, estava o grupo todo, ou seja, os 3 rapazes e eu, a única rapariga). Ia-mos sair e ele era assim: "Tou bem C.?" e eu "Epah! Que gay..." e ele "Vê lá se não queres levar com as almofadas de novo!" e eu "isso é uma ameaça?" e ele "vá lá C. preciso da tua ajuda, anda cá! Mais perfume? As sapatilhas combinam com o resto?" e eu não parava de rir. Desde então passamos a fazer tudo juntos onde o tema das raparigas por vezes, tinha tendência a ser prioridade só para eu gozar um bocado com ele pois, nessa altura inscreve-mo-nos os 4 no ginásio. Dá para imaginar o filme, não dá? :p Isso dos grupos na turma são péssimos! Só me lembro de dois grupos e são os únicos que me vão ficar na memória: grupo do básico/ciclo que eram eles, grupo do 11º onde eramos 3 raparigas e mais uns quantos, mas apenas menciono elas porque para mim era as que tinha mais ligação e o grupo do ano passado (o 12º ano) que destes todos, são os únicos que acredito vivamente que são para a vida! Todos os anos encontras pessoas falsas. Essa falsidade estraga os grupos, não adianta. Sentia imenso isso na minha turma de 11º ano onde éramos muito unidos, mas era uma união fingida dado que não a sentia. Pois, a R. veio cá, mas nesse dia senti-me trocada. É verdade que ainda estava há poucos meses aqui na minha terra natal e apesar de tudo não conhecia muito bem a cidade principal, mas marcarmos um ponto de encontro não custava nada! Fiquei mesmo muito revoltada porque ela até demorava a responder e apesar de me pedir desculpas, acho que esse momento foi crucial porque a partir desse dia, as coisas para mim, foram-se destruindo aos bocadinhos. Não custava. Foi apenas um dia, mas preferiu o outro blogguer ao invés de mim. Calculo que se fosse contigo te sentirias "trocada" ou magoada, entre outros tantos sentimentos que não te sou capaz de descrever agora. Eu e ela também nunca fizemos webcam e duvido que o façamos. Oh! Esquece. Li "uma das seguintes provas" ao invés de "duas (...)". Já disse à minha mãe, direito tá fora de questão não vou fazer exame de filosofia e vou voltar ao plano original, melhorar o exame de f.q. Basta um 10. Os professores são os piores, a sério! Acham-se uns chicos espertos...Existem uns que falam de outras áreas e pensam que dominam o assunto. Todavia só sabem falar com facilidade sobre a área deles. A minha prof. de filosofia do 10º 1 do 11º ano é que era. Aquela mulher tinha uma cultura tão grande que eu até tinha gosto em estudar (raridade na minha pessoa) e ir às aulas dela, no entanto, as notas eram boas e isso também me agradava. Olha, quando me disseste que direito dava para a PJ tava disposta a reptir português porque no fundo sempre tive facilidades nesta disciplina embora a minah linguagem aqui nos comentários que te deixo pareça demasiado confusa, mas não ligues :p Claro. As pessoas pensam que é fácil. Olha, a tua média dá.me a entender que é exelente e de certeza que tens boas notas nas outras disciplinas e isso é muito bom. Vais entrar, vais ver! As privadas não adianta. É um desperdício de tudo! Engenharia informática vai ser a minha opção em principio. Mas não sei se vai ser engenharia informática só ou com mais alguma coisa em que me possa especializar. Se excedeste o limite de palavras é bom, não é?

madalena disse...

O que mais me irritava eram aquelas pessoas que tiravam grandes notas nos testes e depois diziam "Ai, nem estudei nada para este teste...". Epá, vão para um sítio que eu cá sei.

mia disse...

Oh, tem calma! Vocês são colegas de turma, é normal comentarem coisas dessas (:
r: Estou a estudar eng biológica na UM. Tu estás no 12º? Não estejas já assustada com a faculdade, não vale a pena. A primeira semana foi um pouco assustadora para mim mas não fui a única. Todos os caloiros ficam assustados nos primeiros tempos, depois começamos a habituar-nos ;)

C. disse...

r: ahahah! Esse do swag dão.me piada, mas não gosto nada :p
Os meus pais nunca se opuseram às decisões que supostamente, influenciam o meu futuro. No fim do 9º ano disse-lhes "vou para ciências com o fim de testar as minhas capacidades e os meus limites" e lembro.me bem que quando afirmei tal coisa tinha intenção de estudar, de dar o melhor de mim coisa que aconteceu no primeiro período do 10º ano onde as minhas notas foram espetaculares! Contudo, comecei a perder a noção da palavra "esforçar" e como consequência, as minhas notas desceram. Dado os meus pais nunca se terem oposto à minha escolha, hoje é o dia em que eles vêem que não entrei na faculdade, que as minhas notas são o resultado do meu pouco estudo onde acham que são merecidas para quem não quer saber da vida (é o que eles dizem ou se calhar o que acho, já nem sei), mas de uma coisa tenho a certeza, eles sempre acharam que o curso ideal para mim era humanidades devido a ciências ter matemática que junto do stress acaba por influenciar nas outras disciplinas. No fundo, acho que eles tem razão, mas ainda bem que não "opinaram" nas minhas escolhas. Só que eles vêem.me tão perdida na escolha do curso que afirmam "não te vejo a entrar na faculdade. falas que não entras em nada, não sei que pretendes da vida" e como já tenho 18...pronto, acho que consegues imaginar o filme. Não te preocupes que também não tenho confiança nenhuma em mim, por isso, que acho que também não tenho melhores notas (palavras da minha explicadora). Essas pessoas que tentam rebaixar os outros, sabes o que acho? Quanto melhor for a distância, melhor para mim. Isso não é muito bom, mas se estivesse no teu lugar não sei se insistiria para falar com ele. Os rapazes são complicaditos e olha que falo por experiência própria. Até ao 9º ano sempre me dei melhor com eles do que com as raparigas. Era a maria-rapaz que escolhia a bola às bonecas, que corria durante os intervalos ao invés de se sentar num banco com um grupo de pindericas (é verdade, desculpa, não existe outra palavra) a observar rapazes a jogar ao berlinde, a andar à porrada ou até mesmo, a jogar à bola. Portanto, nestas ocasiões eu tentava insistir com o D., mas se visse que não adiantava parava de imediato porque no fundo se o teu melhor amigo confia realmente em ti, vais ver que ele vai acabar por te pedir ajuda (sempre fui defensora desta "ideia" porque eu própria a vivi) daí ser uma pessoa que dá espaço à outra porque quando se é realmente importante para alguém, acredita, é bonito saber que o sentimento é mútuo, ou seja, o tempo ajuda sempre. Tu és tipo eu, sempre prontas a ajudar. Também este ano, se não estou em erro, fiz o mesmo com a minha melhor amiga. Ela estava atarefada com os imensos trabalhos da faculdade e já não sabia onde se enfiar, por isso, achei que podia ajudá-la e resumi-lhe uma entrevista que ela tinha feito em tópicos como me tinha pedido para lhe facilitar no resumo. Demorei algum tempo, mas no fim senti.me bem sabes? O mesmo acontece-me imensas vezes com outras pessoas. Ajudo sempre e dou o melhor de mim onde tenho a certeza que isso +e um defeito meu porque muitos "apunha-la-me pelas costas" como imensa gente já me disse. O teu melhor amigo não deve conseguir lidar lá muito bem com a pressão/stress...ele é preguiçoso, é como eu, contenta-mo-nos com o que temos, até não existir outra solução e neste caso, o cartão do telemóvel estragar. Fogo, nem me digas nada. Ele andava mesmo preocupado com o visual e aquilo de entrar para o ginásio só piorou. Acho que na verdade tudo isso acresceu com o facto de ir para uma escola nova, o secundário, amizades novas, etc. Por exemplo, o melhor amigo do D. hoje tá um gato, quem o viu e quem o vê, minha nossa! :p

C. disse...

Olha foi mesmo fixe (ao iníco) quando íamos à mesma hora e aqueles cromos só faziam porcaria e armava-se em "pesados" e nem 7 kg aguentavam...cromos, cromos! Acho que a coisa da amizade virtual é mesmo assim. Como não podes estar presente fisicamente fazes os possíveis e impossíveis para que o teclado revele os teus sentimentos, ajude a que a distância se encurte da melhor maneira possível. Pelo menos, faz-me pensar que é a única maneira que consigo para ser suficiente na minha amizade com ela, no entanto, chega o dia em que te apercebes que os teus dedos rápidos no teclado não alcançam o mínimo gesto que podias fazer se estivesses presente fisicamente. As coisas são mesmo assim e durante 3 anos e meio aprendi isso. Se agora achas que sentes necessidade de estar presente na vida dele, logo verás daqui a uns tempos caso ele algum dia esteja menos bem. O sentimento vai-te sufocar porque isso também me aconteceu com o meu melhor amigo. Fomos para escolas diferentes no 10º ano e pronto, não há muito a dizer. Sabes é que a R. anda há já um bom ano a passar por uma fase menos bom devido a uma outra relação que ela mantém com um rapaz online e olha que também são os melhores amigos, mas existe mais que isso e eu tenho tentado ajudá-la, tenho evitado que ela fique mal devido a ele, percebes? E vou-te confessar, já vai há imenso tempo isto e eu continuo a ajudá-la, mas não quero que penses que sou egoista ou uma pessoa sem sentimentos, mas na verdade cheguei agora, ao ponto de pensar "eu sei que mesmo com os teus problemas, quando te apresento os meus estas sempre lá e não te julgo por isso, mas pora, apesar de tudo também estou aqui. não é só ele", só que logo a seguir volto a pensar para mim (eu nos meus pensamentos filosóficos ;p) "esquece C., para de pensar dessa maneira, a tua função é apoiá-la incondicionalmente, para de pensar asneiras que podem não ser verdade e te magoam", mas por vezes é o que sinto.

C. disse...

Eu sei que nas coisas que te digo ela não parece boa pessoa ou assim, mas acredita ias adorar conhecer aquela croma! Ela tem um coração enorme e é tão boa pessoa! Mas pronto, não controlamos o que sentimento, não é? :/ isso do grupo é mesmo mau, aposto que te sentes péssima e desvalorizada perto deles. São do pior essas pessoas. O meu grupo do ano passado, do 12º ano, não era nada assim. Se íamos para algum lado, só o fazíamos com o consentimento de todos e quando digo todos, era todos. A união faz a força e o sentimento verdadeiro de pura amizade é o mesmo, por isso, essas pessoas do teu grupo, não devem ser lá grande coisa, pois não? s: Sim, é recíproca. no verão, quando soube que voltei a não passar na 2ª fase, passei mesmo mal e numa das nossas conversas ela disse "e se fossemos para a casa dos segredos?" e eu "agora já não quero entrar nisso" e ela "anda lá, ia ser divertido" e eu "e o que é que ia para lá fazer?" e ela "vamos divertir-nos" e eu "qual seria o meu segredo" e ela "fácil. somos melhores amigas". Oh, pois, mas se não deu gosto de pensar que tal como ela disse e me pediu desculpas "andavamos de um lado para o outro com as malas sempre a caminhar, ele levou-nos a imensos sítios", mas pronto...olha que eu também não sabia que era a do D. até ele me dizer na nossa única conversa séria (ou das poucas). Ahahahah! Foste muito bem enganada! Os rapazes são tão parvos (no bom sentido). Acho que eu e a R. nunca falámos de webcam, não me lembro s: Porque acho que nunca a vou ver pela webcam? Como nunca falámos sobre isso e acho que seria estranho se o fizéssemos, não sei. Nós temos o face uma da outra (só este ano é que isso aconteceu) e pedi-lhe o instagram dela. tenho também o número dela onde falávamos imenso e lembro.me bem que ela era sempre a primeira a enviar.me uma sms de "bom dia. espero que a escolinha te corra bem" e eu respondia com um "bom dia alegria" ou "bom dia pessoa". Era sempre ela que dizia primeiro porque eu preferia assim. Ela usava o telemóvel da mãe então, não queria enviar nada sem saber que ela tava na posse dele. Cheguei a fazê-lo, mas era raro ser eu a primeira a dar o bom dia.

C. disse...

Depois quando ela saia das aulas tinha o tele de novo e falávamos mesmo estando eu em aulas. Sei como ela é pelas fotos, mas nunca a vi pessoalmente. Essa rapariga da paragem tem muito que se lhe diga e esse tom de arrogante não lhe fica nada bem, mas a gente é mesmo assim néh? Leva tudo para a brincadeira.
Ainda ontem na bola estávamos a falar durante os alongamentos e eu sou a típica rapariga descontraída que está sempre a rir e para não haver chatices deixa os outros fazerem "troça" de si então, o assunto virou para a bola e eu disse "só sei que o vilas boas ganhou ao benfica" e como sou sportinguista uma diz com o mesmo espírito que eu e na brincadeira "e o teu sporting C.?" e eu "já sabes que só te posso informar quando o meu pai me informar" e de repente alguém se mete ao barulho e com uma cara de quem queria bater em mim, suprer arrogante "sabes? que eu saiba não foi o villas boas não ganhou à equipa. a equipa, os 11 jogadores sabes? é que ganharam ao benfica. que eu saiba não o treinadora não faz nada na equipa!" e eu na brincadeira ainda ripostei com "sim, mas tu sem treinador não és nada" e ela nem me deixou continuar "que eu saiba foi a equipa do zenite que ganhou e não o villas boas" e eu fiquei a olhar para ela, perdi logo o sorriso na cara e pensei "wtf? tas a gozar comigo? tou aqui na brincadeira e tu tas a disparatar para quê?" e ela continuava a falar e eu desviei-lhe o olhar e deixei que ela "ganha-se" porque fogo, ia lá eu querer armar confusão num treino devido àquilo...há pessoas que deixam muito a desejar e esta rapariga nos treinos, é preciso ter imensa paciência...Os meus parabéns Luna pelos teus vintes, a sério! Olha, o máximo que me aproximei foi dos 17 nos testes de filosofia. Lembras.te daquela matéria bué fácil do primeiro período? Dos tipos? Acho que era o O (ó) e por ai fora? foi a minha nota mais baixa...nem sei como aquilo aconteceu, mas nas aulas era boa e nos testes não resultava s: Ahah! A minha stora também dizia o mesmo. Ela era assim com o seu caro português e calma na fala "sabe C.? Eu vejo pelos testes que a menina estuda imenso, mas tem de controlar aquilo que escreve, ser mais objetiva." e coitada da mulher quando corrigia o meu teste. Ela tinha razão. Todas as disciplinas onde a escrita é necessária, a palavra "objetiva" é pioneira na boca dos professores em relação a mim e dizem que podia ser muito melhor aluna caso o fosse. No Porto é altíssima.

C. disse...

Depende, se tiver a nota que pretendo agora com "melhoria a matemática fica em 13.4 o é muito mau...só ao fim de 3 anos me apercebo do quão importante é a média. Não tinha nenhuma noção do que era realmente entrar na faculdade ou estudar. Agora tenho imensa, por isso, quando tiver filhos vai ser assim "estudem pobres crianças se não arrependem-se...". Oh, mas fazer o exame de filosofia não seria uma boa opção. Rever dois anos agora não estaria pronta, por muito que quisesse lutar pelo meu futuro (eu sei, este meu pensamento é errado). E obrigada pela ajuda! Sabes, eu até me safo a mat. se estudar, mas preciso de eliminar uma coisa que já a minha explicadora desde que me conhece afirma ser o meu inimigo que é eu pensar que sou incapaz de tudo e que não sei nada. Lá está a questão da confiança que já falámos. Eu tive explicações só no 11º e no 12º e a minha mãe diz que não sabe como é que é possível eu ter isso e não tirar boas notas porque com explicações não tinha melhores notas que as que tinha quando estudava sozinha S: Sim, direito ia ser a minha primeira opção em príncipio, mas já a eliminei...ainda hoje ao jantar a minha mãe era assim do nada "então e não queres ir para a PJ?" e eu "olha soube que com direito dava para entrar, mas como já te disse, essa hipótese á fora de questão" e ela "tu não sabes mesmo que fazer" e eu "vou acabar por me meter em engenharias...". Tu e os teus links fantásticos :p só eu é que sou uma desconhecida e não chego aqui ao comentário e digo "toma lá aqui um link" :( ahah! sempre a passar dos limites, mas olha que eu acho que também passei, não sei, deixa ver se ele aceita publicar o comentário...não aceitou...teve de ser em quatro vezes, desculpa extendi-me imenso!

Ace disse...

Percebo-te!
Não o fazem comigo mas vejo quem faz a quem. No meu grupo de amigos, há muito desse tipo de confrontos principalmente porque uma grande amiga minha está a tirar enfermagem, com as cadeiras todas feitas e está no ultimo ano na faculdade.
Enquanto que os outros são uns boémios, só querem borga e depois quando se diz para nem idealizarem comparações ou que se o fazem que sejam justos ficam chateados.
Mas, sabes que mais?
É só mais um motivo para seres melhor naquilo que fazes.

Filipa disse...

Também conheço gente assim.

Ana Rita disse...

r: muito mais interessante ahahah

Audrey Deal disse...

Sim conheço e pior que isso é estarem constantemente a atualizarem-nos no que fazem...

Jenna disse...

Conheço imensa gente assim ahahah
R: Basta fazeres como eu, cortas todo o cabelo ao mesmo nível, curto, e depois cuidas dele até crescer e doas :)

Jenna disse...

Gostei do teu blog, segui :D

miak disse...

Eu irrita-me qualquer que seja a atualização sem substância.

Jenna disse...

Gostava que me explicasses o melhor possível o que conseguires sobre transplante de medula, riscos e isso :)

C. disse...

Os meus pais não disseram nada precisamente pelo que já te contei, acho que querem que eu tenha consciência das minhas opções e não os culpe por ter ido para uma coisa só porque eles acharam que seria o melhor para mim. Eu – e não quero parecer convencida -, mas tal como tu, tenho a certeza que em Humanidades a minha média seria muito melhor, a sério. Contudo, não tem saída. É um curso que chegas ali, olhas para os cursos em que te podes especializares e pensas ironicamente “tenho imenso por onde escolher…” e para além de querer testar as minhas capacidades ao ingressar em ciências também foi por ser o curso com mais saídas. O facto de poder ir ao dges e pensar “posso escolher isto e isto e isto e isto e aquilo” é bom por um lado e mau por outro que até ficas confusa. Vou ser muito sincera. Desde que sofri bullying que nunca mais fui a mesma aluna. Sou uma pessoa que duvida imenso das minhas capacidades, com falta de confiança bem como falta de auto-estima e ainda hoje falei precisamente sobre isto com a minha mãe e ela era assim “eu sempre acreditei até ao dia da 2ª fase que ias passar, mas depois que soube a nota vi logo. Uma pessoa que quer tanto ir para a universidade como tu, não faz o que fizeste. Desistir por completo.” e eu “tu já sabes o que penso e o que se passa comigo. Não sabia o que queria, não sabia o que fazer. Depois ainda optei por fazer o exame de f.q (eu ia fazer 4 exames, mas com a desilusão faltei ao de biologia porque fiquei arrasada com a dificuldade do exame da 1ª fase de f.q)” e ela “eu não te disse nada, mas quando chegaste a casa e disseste que ias fazer os 4 exames vi logo que te ias espetar”. E ela teve razão. Estudei tipo duas ou três semanas intensas para f.q. e como consequência disso, apenas dediquei um ou dois dias ao exame de português e fui dedicando à matemática porque a minha explicadora me obrigava. Também ela defendia que o exame de f.q. devia só ir lá e marcar presença na 1ª fase e só na 2ª fase fazer a melhoria, mas eu queria provar que conseguia e pronto. Na verdade estava muito mais bem preparada este ano que no próprio 11º ano. Mas esbarrei-me por completo, não sei que aconteceu, não sei que se passou. Tu vê lá, que nem a parte da química consegui fazer!? E eu que sempre tive melhores notas a química que a física. Fiquei tão arrasada que não compareci ao exame de biologia e geologia. Depois veio o de matemática da 1ª fase que não correu bem e foi o descambar por completo. E ainda na continuação da conversa hoje ela era assim “eu nunca te vejo agarrada aos livros” e eu “pronto mãe, não vamos começar outra vez, vá lá, já chega” e ela “não é já chega C.! nunca pensei que fosses ficar no último ano. Uma aluna que nunca reprovou, nunca deixou disciplinas em atraso, fez sempre tudo e fica no último?” e eu “porque eu não era capaz” e ela “só não é capaz quem não quer” e eu “porque eu não quero? Sabes que mais do que tudo quero ser alguém na vida com um futuro que me dê estabilidade e gosto naquilo que venha a fazer.

C. disse...

A vida é mesmo assim mãe, tem de se falhar para saber onde erramos” e ela “se estudasses mais e vivesses a escola como vives o futebol, logo vias as tuas notas”. E pronto. Ela e o meu pai são apologistas do meu pouco estudo e falta de dedicação e tão sempre com essa do futebol desde o ano passado que já cansa uma pessoa…Eu tive explicação só no 11º ano (a mat. E f.q). No 10º como já te disse, comecei bem o primeiro período, demasiado bem e não acabei mal, mas com um 8 a mat. A porque não tinha aquela noção que era preciso fazer imensos exercícios, variados ao invés de fazer só os que praticávamos na aula. Depois no 11º os nervos foram decisivos porque tinha pressão de necessitar de um 10 para passar e lá consegui, mas podia ter tirado muito melhores notas. Enfim. O ano passado tive 11 e fui a exame, mas na consegui. Em grande parte tive culpa, não devia de ter desistido da 2ª fase…agora arrependo-me. Olha que gestão também é uma opção para mim, mas desgraçada que a média subiu. Em princípio é uma opção que também está fora de questão. Mas recusam-se a deixar-te inscrever numa explicação porque? S
Eu cá acho que não deves ligar aos teus pais nesse aspeto. Se queres ser juíza, pelo que tenho lido sobre ti no que falas nos posts e agora nos comentários, vais sem bem sucedida, a sério. Pareces-me ter perfil para isso. Depois existe outra questão, tu gostas disso o que é uma das coisas fundamentais quando se escolhe o curso porque gostar é meio caminho andado para o sucesso como costumam dizer. Ahaha! Deixa que o meu pai é sempre o mesmo nesse aspeto “vais andar a varrer ruas!”…mas é como digo, não podes ligar. Tu sabes do que és capaz e do que queres, por isso. Sim, acho que fazes bem em dar-lhe o espaço que ele necessita. Também costumo fazer o mesmo. Isso de não demonstrar os sentimentos acho que não tens nada com que te preocupar. Por experiência própria, eu e o D. também eramos assim, não demonstrávamos o que sentíamos e quando o fizemos, acho muito sinceramente que foi a nossa ruina. O D. no 10º ano foi pa uma escola diferente da minha onde namorou com uma rapariga durante meses, aquilo foi mesmo sério.

C. disse...

Chegou a uma altura em que ela meteu conversa comigo, dizia “ele tá sempre a falar de ti. A C. para aqui, a C. para ali e conta cada aventura mais o melhor amigo dele que só dá vontade de rir” e quando eles acabaram ela mandou.me uma mensagem pelo face a dizer “eu falei com ele sobre o que sentes, que se está a esquecer de ti e que não te dá atenção nenhuma e disse.lhe para te dar mais valor porque és uma pessoa fantástica que necessita de mais carinho da parte dele” (nesta altura a nossa amizade não andava bem). E passado uns dias estávamos a falar sobre ele ter terminado com ela e eu disse “tu nunca me contas nada como achas que te posso ajudar? Se sei das coisas são por terceiros o que me deixa triste porque nem quero ouvir e sou obrigada. E o que ela te disse é verdade. As coisas para ti estão bem, mas para mim não.” Não me lembro bem, mas acho que soube que eles acabaram por ela, mas não te posso dar a certeza disso s: E ele respondeu “já a perdi a ela, não me faças perder a ti” e depois cai em mim e respondi “pronto, vamos tentar dar a volta às coisas”. Mas depois foi continuando a cair aos poucos. Ele não se deslocava para ir ter comigo. Uma vez andei a pé não sei quantos quilómetros só para ir ter (umas duas ou três horas) com ele e ele nunca fez isso por mim e dizia “nunca estás cá (cá é na parte da cidade onde ele vivia)” e eu “e tu que passas todos os sábados cá (cá na parte onde eu vivia) e nem um olá me vens dar?” e eu sempre que passava lá na dele, tentava estar com ele, mas o contrário não se verificava. Não é nada fácil 9.5 num exame. Parecem umas meninas eles :p Ainda ficamos bastante. O ginásio agora é moda. Ficar com o cu grande (raparigas), ficar todo musculado de cima a baixo (rapazes) onde alguns eu olho e penso “cada vez pior” e outros “cada vez mais lindo” ;p

Não te preocupes que eu e o D. às vezes também lhe dava umas chapadinhas na brincadeira como é óbvio :p durar eu acho que dura, mas chega a altura em que a amizade virtual tem de passar a algo tipo, mais real, não tou a conseguir explicar, mas percebes que tento dizer? E acho que é só ai que vais saber se a amizade resulta diariamente. Existe o impacto pela net que é uma coisa completamente diferente daquilo que é pessoalmente, acho s:
Sobre esse rapaz de quem gostas ou gostavas, acho que o teu melhor amigo tem razão. Não quero criticar, nem julgar quando não sei a história a “profundo”, mas tipo o rapaz dizer isso de “Para o próximo ano quero que estejas em Direito aqui, eu sei que consegues!” é um bocado de fantasias na cabeça dele, acho. Sim, isso eram ciúmes da parte dele, vê-se perfeitamente. E ele não pediu “em condições” ou foi sério nas palavras sobre o baile, falou no “gozo” queria o quê? Achas que ainda te sentes atraída por ele? Não será mais por aquilo que ele diz? Se calhar, se te afastasses um bocadinho de nada desse rapaz, talvez percebesses o que realmente sentes (:

C. disse...

Ahaha! Eu também sou assim, sempre animada e pronta a animar os outros! Existem pessoas pelas quais nem vale a pena nos esforçar.mos porque não merecem, acredita. Tenta, indiscretamente, saber o que significas para ele, mas se vires que não consegues ou que ele não está nem ai, não insistas porque com o D. já foi igual e embora tenha surgido naturalmente também haviam sempre perguntas sobre o que sentíamos ou não. Ahaha! Ele deve ter gozado tanto…os rapazes são tão estúpidos no bom sentido quando querem. Tas a falar de fazer webcam com ela? S: nas minhas conversas com a R. é muito raro as nossas conversas de um dia para o outro ser continuação. Normalmente temos o cuidado de desejar boa noite uma à outra antes de ir dormir embora tenha existido uma altura em que eu adormecia em frente ao pc e nunca me despedia dela ao que ela dizia “agora até me abandonas”. Ainda me lembro que uma vez estávamos a falar e eu não sei como nem porque adormeci a tarde toda e só umas horas depois respondi a pedir desculpa e a dizer “tenho de deixar de falar contigo que depois sinto-me com remorsos por adormecer assim do nada e deixar de te falar”, foi um período meu estranho :p Não, agora raro falamos por sms. É mais skype. Já não há bom dia para ninguém. Olha, até ontem à noite, eu já não falava com ela há duas semanas porque eu não quis (mas ela não sabe isso). Ela meteu conversa e era assim “oii. Agora que conduz já não liga nenhuma ca a minha persona o: ” e eu “ahah! Nada disso” (ela soube da carta porque viu a foto no instagram. As minhas notas a filosofia nunca foram assim tão altas. No 10º foi 15 15 15 (a prof. Não me quis dar o 16, pelo menos, não sei como. Tanto 15 e foi ai que tive um 17 no teste e ela não me deu). No 11º apesar de continuar com interesse na disciplina como já te disse, depois do primeiro período baldei-me e as notas na pauta foram 13 13 14. São muito baixas eu sei, mas nos dois primeiros períodos os meus testes não saiam do 13 e, por isso, ela dava.me 13 certos. No último período vi que a coisa tava feia e apliquei.me tenho conseguido dois 16, dai o 14. Ainda pensei que chegasse ao 15, mas sei lá a mulher é reticente nas notas (era o único defeito dela). Todos os meus professores onde a escrita é mais exigida nessa disciplina sempre me disseram “ a menina podia ter muito melhores notas nos seus testes se fosse mais objectiva. As vezes dia coisas desnecessárias e foge imenso à questão” e tem razão.

C. disse...

Não quero que penses que estou a desistir devido à dificuldade, mas pensa comigo. Este ano o exame de mat. exige conhecimentos do 10º, 11º e 12º. Depois ainda teria melhorar o exame de pt e teria de fazer exame a filosofia, tudo isto para entrar em direito. É muito e não sei se seria bom. É verdade que sempre quis PJ ou direito porque na minha família sempre fomos burlados por advogados e eu queria ser diferente, queria ser uma advogada que defendesse alguém justamente e não apenas pelo dinheiro porque o que os advogados não percebem é que se alguém do povo pede ajuda não é por lhe apetecer, mas sim por necessidade o que quer dizer que se é necessidade, não tem lá muito dinheiro e o que faz maior parte dos advogados? Defendem o caso para o ganharem para quê? Para no fim irem buscar mais de 50% do dinheiro que essa pessoa ganhou em tribunal, ou seja, ganhou 20.000 euros e o advogado quer 15.000 euros por achar justo devido à atenção que deu ao caso?! Isso chama-se roubar! Sempre achei injusto maior parte dos advogados serem assim daí querer essa área. Devemos fazer as coisas por gosto e não por outras razões…Eu tinha a f.q e mat no 11º ano e depois mudei-me de cidade e continuei com a mesma explicadora, mas só a mat. com conferências sempre pelo skype :p Sim e obrigada por te estares a disponibilizar a ajudar-me a filosofia, a sério, agradeço! Olha, se quiseres ajuda da minha parte a mat (eu sei que parece estranho e deves-me achar burra a mat porque chumbei e estou a oferecer-te ajuda, mas acredita que não sou. Só preciso de estudar e sei que consigo e este ano vou provar isso). Olha que eu ando a divertir-me com aquilo da programação ;p Ahaha! Eu também já voltei a passar dos limites :p

A disse...

Chill, as pessoas só devem querer fazer conversa :)

Ana Rita disse...

r: Muito Obrigada Luna :D

Pedro Sampaio disse...

Já conheci algumas sim!

C. disse...

R: Eu já tenho uma tatuagem que fiz no início deste verão se não me engano no meu pulso direito. Sim, existem tatuagens da âncora bem giras. Olha, eu cá não tinha consciência do que significava a faculdade, o 10º ano, os cursos, nada, até ingressar no 10º ano e perceber que tinha de estudar, mas só mais no fim do 11º ano é que me fui apercebendo que significava realmente a faculdade bem como o que implicava. Também só nesta altura comecei a ver cursos. Eu também sofri no 7º ano da minha turma toda. Era eu e mais um amigo meu, mas no fim foi como se ele tivesse “trocado” de lado e levei com tudo em cima. O pior foi um dia me ter refugiado perto das contínuas e elas verem uma multidão, não fazerem nada e eu levo 3 estalos na cara de duas gajas e elas ali, sem fazer nada…eu acho que grande parte do meu aproveitamento escolar se perdeu neste ano. Eu também era aluna de 5 e 4 a tudo. No 7º ano passei a ser aluna de 3 visto que até alunos de 20 anos na turma tinha e calculas como eram as aulas. O teu pai não devia ter feito isso…e tu não devias de andar sem comer numa época como essa…é muito importante que comas para ganhar energia e mais concentração naquilo que se está a fazer. Sabes? Não podes ligar ao que os teus pais dizem. Conseguiste um 17 num exame, todos os alunos gostariam de ter a mesma nota, não é para qualquer um e é disso que te tens de orgulhar. Eu não fui nervosa para o exame de f.q. eu sai de lá arrasada com a dificuldade dos exercícios. Já não vês esse rapaz de quem gostas há quanto tempo mesmo? Um ano? Olha, eu também já treinei karaté e adorava a parte dos katas e do cambate embora o meu mestre não me deixasse combater porque tinha medo que magoasse alguém :p Os meus colegas o ano passado também diziam que eu devia cortar nalguma coisa porque para além de futebol tinha a catequese e os escuteiros, mas pronto :p Eu quero voltar a fazer exame de f.q. por causa das engenharias ou se calhar como plano B, C ou D :p

C. disse...

Sim, não é só estudar. Os exames é mesmo uma época complicada porque todo o teu ano está dependente de uma nota. É como chegares ao fim do ano com, por exemplo, 17 à disciplina, chegas ao exame tiras um 10 à rasca e ficas com 12/13 no final, mas as coisas são mesmo assim. Com média dos 3 anos fui com 10 a exame. Eu queria ir para a UTAD para gestão, mas aumento 1,6 na nota de entrada da primeira fase e já pus de lado a hipótese. Eu acho que juíza é uma grande profissão e de orgulho, não sei se está correto o que vou dizer, mas penso que não é qualquer um que chega a essa profissão. Ficar obcecada por direito ou juíza é bom, gostas. A mim já me disseram que tenho perfil para advogada. Disseram que me imaginavam numa audiência a defender um caso e a conseguir graças à minha calma e paciência, no entanto, já outros disseram que não. Eu faço imenso desporto e todos dizem que eu devia seguir isso, mas respondi “não me vejo em desporto. Não quero desporto. Está super lotado e eu quero ser mais que uma professora de desporto.”. Nisto aqui parece existir uma ambição da minha parte, mas como expliquei a essas pessoas, não é bem isso. Só quero provar a mim mesma e a outros tantos que consigo ser mais do que aparento. Só há uns 15 livros? Isso é imenso. Ahah! Vou procurar um livro e ler qualquer coisa sobre direito. Posso não ir entrar, mas vou fazer como tu e tentar ocupar o meu tempo com algo. Ahaha! Isso do Citius anda a dar uma volta tremenda…E a nossa ministra ainda dá outra volta bem maior… Tens tempo para ver, na net há sempre notícias (: no www.msn.pt tá lá uma sobre isso. Eich! Acabei de dar um link bastante famoso e que muito provavelmente conheces, mas não interessa, já contribui um bocadinho :p eheh! Mas tu tens de ir para o que gostas e não para o que os teus pais querem. Sim, com o passar do tempo a amizade ia “decrescendo”, sei lá, já nem me lembro. Chegamos a falar sobre isso de ele não me vir ver. Já muito mais no fim, eu começava a ir à parte da cidade onde ele morava de bicicleta com os meus amigos e depois recebia um comentário dele “tás cá e nem vens visitar. Eu vi tu nas fotos toda contente.” E eu pensei “porque sim, agora tenho obrigação de te ir ver sempre que cá estou quando tu não fazes o mesmo”. Mas pronto, a culpa foi de ambos e foi o melhor amigo que já tive. Ele era um cromo autêntico e eu gostava disso. Ele era simpático, um fixe, um cromo, um estúpido no bom sentido sempre que estava comigo e, um autêntico brincalhão (:

C. disse...

E há quanto tempo praticas o karaté? Oh! Eu percebo, queres ele bem pertinho de ti (; Ele queria medicina? Sabes que é verdade que quando os rapazes encontram uma rapariga que lhes faz sentir bem, isso é muito, demasiado bom? Olha que tens ai um rapaz que se preocupa contigo. Acho que sim. Depois falei.lhe do exame e como o meu examinador falava em enfermeiras jeitosas no hospital o: falamos da casa dos segredos porque estava a dar e ela foi dormir porque agora começou a faculdade e já tá cheia de trabalhos tinha de ir descansar (: Na, quando nos virmos vai ser frente a frente, vais ver. Os meus professores, todos eles, sempre guardaram as minhas notas, desgraçados ;p Sim, nem todos os advogados são assim, mas maior parte deles…acho que sim, fiquei surpresa ontem quando estava na aula de mat. e a prof. Disse que este ando não há intermédios para nós de 12º ano a matemática. Ás outras disciplinas e aos outros anos não sei se o mesmo vai acontecer. E olha, anda a circular outra por aí. Parece que vão deixar de fazer exames?! Já ouviste falar alguma coisa sobre isso? É que eu vi por uma rapariga e fiquei “mas sem exames como é que se entra na faculdade?!”. Eu também não tenho sorte nenhuma com os intermédios. Nunca consegui positiva…Fico pelos 8/9…Os exames se vão ter dificuldade acrescida? Muito provavelmente e depois é aquela coisa, já não consegues prever o que vai sair porque se tivesses feito o intermédio, vias qual foram as matérias já avaliadas pelo ministério da educação e é raro eles repetirem num outro exame ou intermédio (penso). Fogo, eu venerava a minha explicadora. Grande mulher! Lutadora, boa pessoa, sempre preocupada comigo ou com qualquer aluno dela, sempre disposta a ajudar-me mais onde foram tantas vezes que ficávamos até à meia noite ou uma da manhã a fazer exercícios (eu e mais anos online). Parecia uma aula e é bom ouvir várias pessoas a falar porque vamo-nos apercebendo dos nossos erros bem como dos outros. Pronto, já sabemos que se ambas precisarmos de ajuda é só dizer (: Eu fui para o do “codoname” (acho que era assim), mas tive de interromper porque agora também sou explicadora da minha irmã e tenho de começar a andar de olho nela que é para a minha mãe não se passar comigo e dizer que não faço nada da vida, lá pá mulher! :p Vais fazendo esse do Java aos pouquinhos (:

Sky disse...

Resp: Sinto que esta fase já se repetiu demasiadas vezes...

Lis disse...

concordo tantooooo, conheço uma colega assim :c

Green disse...

Conheço alguém que todos os dias relata a sua vida, mas isso faz parte da personalidade da pessoa.

Bu' disse...

Eu tenho uma na minha turma na faculdade que é assim: A prof mandou ver um vídeo, no dia seguinte ainda não tínhamos a disciplina e ela já estava a dizer que já tinha visto o vídeo e mostrou os apontamos :o

Tulipa Negra disse...

Por acaso não (graças a Deus!). Deve ser qualquer coisa de fabuloso estares sempre a receber informações actualizadas sobre um assunto que não tem o mínimo de interesse para ti.

Becas disse...

r: obrigada!