Páginas

22 de jan de 2015

Ninguém perguntou, mas adiante



Eu devo ser uma pessoa que tem uma cara que demonstra vivamente que quer saber o que todo o mundo faz, quando e como. É que eu ainda estou para compreender porque é que há certas pessoas que insistem a contar-me coisas que outras pessoas fizeram/disseram, pessoas essas com quais eu não me dou. Ainda se fossem acontecimentos importantes estes...Mas não, é sempre uma coisa do género "Sabes o que o X fez anteontem?" e não caros leitores/as, o X não descobriu um planeta novo ou a cura da estupidez anteontem, o que o X fez anteontem foi uma coisa sem qualquer interesse para o mundo em geral, mas que a pessoa em questão me fez questão em contar. Depois admiram-se que há respostas como "Que tenho eu a ver com isso se nem me dou com ele?". Não pensem que isto só aconteceu uma vez ou duas, acontece praticamente todos os dias.
Eu tenho o dom de obter respostas para as quais não fiz nenhuma pergunta...

7 de jan de 2015

A ilusão de alguns subsídios escolares

northskyphotography:

Flip by North Sky Photography


Há coisas que me causam um certo transtorno mental, duas delas são os subsídios e bolsas de mérito. Vamos lá por partes, concordo em absoluto que se atribuam subsídios a pessoas que realmente precisam, que tenham dificuldade em comprar material escolar, que precisem de ajuda com as refeições, etc. Concordo que se atribuam bolsas de mérito a quem efetivamente tem mérito escolar, não concordo que se atribuam bolsas de mérito só a quem tem subsídio, desde que tenham média a ultrapassar os 14 (no ensino secundário). Desculpem lá, mas não concordo. Só por não se ser subsidiado não se quer dizer que é rico e por se ser subsidiado não quer dizer que se seja propriamente pobre como muitos querem fazer parecer.
Vejo muitos colegas meus "necessitados" com telemóveis topo de gama, a gastar balúrdios de dinheiro com saídas à noite, a comprar roupa de marca todas as semanas, a comer no bar do que mais caro lá há todos os dias. Sim, é verdade que cada um sabe do seu dinheiro, mas não é novidade para ninguém que metade desta gente não precisa de apoios para nada.