Páginas

15 de mai de 2015

Pessoas sanguessugas



Eu admito que sou uma pessoa que gosta de trabalhar sozinha, gosto, porque as coisas aí dependem de mim e não tenho de dar justificações a mais ninguém. Também não gosto grande coisa de trabalhar em grupo (trabalhos escritos) porque há quem sempre quem não faça nada e quem pensa que sabe tudo. Não me habituo a estudar em grupo porque aquilo ao fim de 5 minutos não é estudar, é perder tempo.
O que eu ainda gosto menos é de trabalhos laboratoriais em "grupo", sabem aquele tipo de pessoas que se apodera da porra dos materiais TODOS, faz TUDO, não deixa os outros tocar em NADA e pensa que sabe TUDO e até para passar as coisas ao professor se mete a reclamar? Sim, eu sou individualista e admito, mas quando se trata de trabalhar em grupo, cada um faz a sua parte e acabou, mesmo que eu ache que o trabalho ficava melhor à minha maneira, é um trabalho de grupo, o nome devia dizer tudo, mas parece que não. Por alguma razão eu fico sempre toda passada da cabeça depois dessas sessões laboratoriais (e olhem que são poucas), dá-me uma vontade de furar a carótida com um bisturi à pessoa que nem estão bem a ver. (Uma vez uma colega minha saiu da sala tão enervada por causa pessoa em questão que eu até me esqueci quão passada estava eu...) E não, não vale a pena dizer "Deixa-me fazer!" ou o professor frisar várias vezes que não é só um a fazer, porque a sanguessuga não deixa. Sim, estou revoltada, essas pessoas deviam levar chapadas. Sem ofensa, não se chateiem comigo, mas eram chapadas com força, a ver se deixam de ser parvas.
Por falar em chapadas, mas que porcaria é que se passou na Figueira da Foz? É isto a sociedade que temos? É isto que é bonito e está na moda? Chocada, foi o que eu fiquei ao ver aquilo.

9 de mai de 2015

Ídolos na SIC

SIC reage à polémica do jovem ridicularizado no ‘Ídolos’

Eu acho que a SIC tem um sentido de humor daqueles mesmo bons. Porque para além de não saberem escolher pessoas que saibam avaliar os concorrentes dignamente, também gostam de ridicularizar as pessoas a torto e a direito. 
"Ah e tal, é para as audiências..."
Audiência agora devia ser num tribunal, a ver se aprendem a deixarem-se de parvoíces e começam a trabalhar a sério.