Páginas

5 de mar de 2016

Coisas a que acho piada: Estar no mesmo sítio onde se está a efetuar uma praxe e ver aqueles que são muito "fortes e poderosos" a dar ordens, com um ar de "vocês não valem um chavo, eu berro, eu mando, mesmo que não tenha vocabulário para mais de 50 palavras! Mas posso! E mando nos caloiros! Caloiros não, bestas, caloiros é demasiado conceituado!". Isso e depois estarem com o grupinho e vangloriarem-se porque meteram um caloiro de quatro ou os fizeram cantar uma músiquinha que as únicas palavras que incluía eram demasiado badalhocas para meter aqui. Don't get me wrong, mas quando assisto a isto, dá-me vontade de distribuir bofetadas. Assim à borla. Mas enfim, que sei eu, se gostam, continuem, perturbam é a minha paz mental. E não deve ser só a mim. Mas adiante, é tudo para preparar para o mercado de trabalho, não é? Não estou a dizer que não existem vínculos na praxe e se façam coisas boas, até devem existir e não duvido. Mas algumas coisas que os "obrigam" a fazer... É giro? É interessante? Não, é só estúpido, peço desculpa. Ou não, não tenho de pedir desculpa. Nem isso, nem de olhar para o chão enquanto escrevo este post.

7 comentários:

TheNotSoGirlyGirl disse...

eu nao tive problamas com as minhas praxes. gostei. mas nao foi assim tao "mandar" uns nos outros. faziamos jogos, sujavamo-nos todos e era divertido. nunca senti que estava a ser obrigada nem "violentada".
gostei de ser praxada e praxei outros.

são opiniões ;)
beijinho!
the-not-so-girlygirl.blogspot.com

Tulipa Negra disse...

Não alinhei na praxe por é algo que considero realmente triste. É verdade que existem praxes com sentido, especialmente a praxe solidária e se a minha faculdade fizesse algo do género era a primeira a alinhar.
Quanto a permitir que alguma pessoa me chame nomes e berre comigo, isso não permito porque nem a minha mãe o faz. Ainda por cima vindo (na sua maioria) de frustrados que demoram milénios a concluir o mais simples dos cursos...

Green disse...

Há pessoas estúpidas em todo o lado e há praxes estúpidas em todo o lado também, felizmente não me posso queixar das minhas, fui praxada e gostei desses tempos, pois não havia esse tipo de coisas, e quando alguém tentava abusar, eu dizia simplesmente que não fazia A ou B. Acho que temos de nos saber defender, e as praxes são uma ótima altura de o fazermos.

catarina oliveira disse...

existem praxes e praxes.. Existem algumas divertidas

Michiyo disse...

Hallo ^^
Estou a tentar divulgar o meu blog pela blogosfera, sei que é um bocadinho chato fazer isto, no entanto só assim é que podemos dar a conhecer o nosso "trabalho".
Não peço para me seguirem só porque sim, mas sigam se gostarem e estiverem interessados/as a lerem mais de mim e do meu dia-a-dia.
Obrigada,

Michiyo.

~
http://lino-michiyo.blogspot.pt/

Michiyo disse...

A nível exterior?
Secalhar somos sósias e não sabemos ehehe :p

Effy Stonem disse...

Enviei-te um e-mail! :)