Páginas

1 de jan de 2017

Sobre médias de 18/19 com muletas

Em primeiro lugar, bom ano novo para todos!
O assunto deste post é sobre inteligência académica. Eu considero uma pessoa inteligente, academicamente, quando faz tudo sem ajuda ou apenas precisa de uma pequena ajuda. Epa, não me venham cá dizer que não é assim. E já explico porquê.
Conheço um caso em que as pessoas de fora, quando falam dessa pessoa, dizem coisas como "é mesmo muito inteligente, vai entrar onde quiser!", e até pode ter uma grande média, ok, até pode mesmo ter possibilidades para entrar onde quiser. Mas é linear? Este sucesso todo é tudo fruto do trabalho dela? Não, meus caros, não. Sempre teve ajuda dos pais, para tudo. Ora expliquem-me lá quem são os pais que estudam com o descendente, como se para eles próprios se tratasse? E não, não estou a falar de um miudo que precisa ajuda no 3o ano. Estou a falar de alguém que está agora no 12 ano e sempre teve esta ajuda. Não estou a falar de lhe fazer perguntas, não, é mesmo estudar, tirar dúvidas, estudo conjunto. E como se isto não bastasse, tem explicações de profissionais. Não nego que tenha mérito em ser capaz de aplicar isso aos testes. Mas também não vou ser estúpida e dizer que não teve sempre uma grande muleta e que consegue pegar num livro sozinho. Todos têm pais que têm possibilidade de fazer isto? Não. Todos têm um ótimo ambiente em casa? Também não. Todos têm possibilidade de pagar explicaçoes? Nao. Todos os pais tratam os filhos como lordes? Nao. Então não me venham cá com tretas a dizer que este tipo de pessoas é dotada de supra inteligência e que tudo o resto é estúpido.
Se algum pai ler isto e andar nestas andanças: o que vocês estão a criar é alguém mimado. Muito mimado. Alguém que estão a habituar a tratar como um lorde. Alguém que pisa os outros, ja com esta idade, dizendo/fazendo tudo o que quer, pois é considerado muito inteligente e considera-se como o rei. Porque mimo assim é demais.
Não abram os olhos, não.